Posts com a tag Carlos cabral

Viagem ao Chile com o Pão de Açúcar. Balanço final.

 

Acabo de publicar o último post relacionado à viagem que fiz ao Chile a convite do Pão de Açúcar em companhia do Carlos Cabral e Sra., do Fabio Greghy, responsável pelos vinhos do Club des Sommeliers entre outras coisas,  a querida Juliana Machado da Assessoria de Imprensa do GPA, do casal do blog AmoVinho, Deisi e Gui Cury, e do Christian Burgos da Revista Adega. A foto abaixo que ilustrou meu primeiro post, que foi tirada na nossa chegada, bem mostra a alegria do grupo.

 

Há um balanço a fazer, pois afinal, sempre voltamos melhores depois de qualquer viagem. Meu balanço é o seguinte:

  • O Carlos Cabral é um patrimônio do Mundo do Vinho. O Pão de Açúcar ao ter o Cabral como Consultor de Vinhos, deu um tiro mais que certeiro, pois não é nada comum ter uma pessoa com o prestígio internacional do Cabral, que independe da empresa onde esteja. Cabral é recebido como um amigo, como alguém da família. Isso é resultado de uma vida dedicada ao vinho, ao conhecimento e a uma postura ilibada. Raro mesmo. E o que digo todos pudemos atestar nas quatro bodegas que visitamos.
  • O Pão de Açúcar tem uma importância enorme no mercado do Vinho, pois tem quase 20 milhões de garrafas vendidas anualmente, o que passa dos 12% de todo o mercado Nacional. Isso mostra que o trabalho dos atendentes e a oferta de vinhos está mais que adequada ao mercado.
  • Me surpreendi com a informação de que o Pão de Açúcar sòzinho representa tres vezes o volume de vinho comprado internamente no Chile!Incrível. O Pão de Açúcar hoje vende só de Chile 4 milhões de garrafas/ano!
  • A qualidade e consistência dos quatro produtores que visitamos certamente garante a provisão adequada de rótulos em suas gamas de qualidade com bons preços e adequados ao atual perfil do consumidor brasileiro e trazendo gamas superiores também. Perfeito.
  • Ficou clara a seriedade, a preocupação e e atenção que o Pão de Açúcar dá ao seu ítem Vinho. É importante que chegue ao consumidor este trabalho para que ele se sinta alguém especial e não um simples consumidor do que tem na prateleira. Como disse o Cabral no vídeo abaixo, atrás de um rótulo há muita história a contar.
  • A organização da viagem foi perfeita e tudo funcionou bem em todos os lugares. Parabéns.
  • A escolha de pessoas do grupo foi ótima e certamente quem destoou foi o Didú… rindo demais a todo instante como se fosse um personagem dos Muppets…

Abaixo um vídeo que fiz com o Cabral no Aeroporto antes de nossa volta, aliás meus agradecimentos ao up-grade de lugares na aeronave na volta. Valeu muito para mim. Grazie Amigos. Foi realmente um privilégio para mim. Sucesso. Saúde!

 

Carta Vieja

 

A Família Pedregal conseguiu chegar ao seu oitavo herdeiro no mesmo negócio. A casa do avó de Jose Manuel Del Pedregal ainda está lá e com quartos para os quatro filhos e suas famílias e se reunem nos finais de semana. Para uma pessoa como eu isso é coisa de vencedor. Minha admiração. Sensacional e lindo isso. Eu gravei o Jose Manuel falando da bodega. Veja:

 

 

A Carta Vieja era nossa última parada nessa viagem deliciosa ao Chile. Logo que chegamos, fomos recebidos pela enóloga da bodega, a Rosario Dominguez Gil que  tem feicão de menina, mas coordena a produção de nada menos que 13 milhões de garrafas/ano em Carta Vieja!

 

Fomos então para a degustação dos rótulos, que não eram poucos, toda a linha Aves del Sur! Inclusive novidades como o maravilhoso Viognier. Elegante, denso com frescor, tipicidade, vinho delicioso. Foi meu predileto ao lado do Cabernet Sauvignon Gran Reserva.

 

 

Essa linha de vinhos é simplesmente sensacional, uma grande sacada, pois há muito desconhecimento de vinhos hoje pelos consumidores e esses rótulos são lindos. A pessoa quer comprar e quer gostar, é meio caminho andado apenas pela beleza do rótulo. Cabral disse que há colecionadores!… Sensacional. Por tanto basta o vinho não errar para conquistar o consumidor definitivamente e a Carta Vieja sabe disso, por tanto tem um vinho corretíssimo  dentro dessas garrafas, É compra certa nas gôndolas do Pão de Açúcar. Têm tipicidade, são didáticos, diretos, bem o que se espera de cada casta. A degustação foi na casa da Família Pedregal, onde depois desfrutamos de delicioso jantar.

 

 

O Pão de Açúcar tem um volume enorme de vinhos a comprar, seus parceiros precisam ter qualidade, volume e regularidade. Não é fácil isso e Carta Vieja tem…

Nosso programa contemplava dormir nessa casa maravilhosa da família Pedregal, porém uma greve de taxistas contra o Uber e outra de caminhoneiros anunciada para a manhã do dia seguinte, alterou nossos planos e decidimos que voltaríamos naquela noite mesmo a Santiago e dormiríamos no hotel em frente ao aeroporto.

Foram quatro horas de van onde o grupo teve que aguentar as risadas minhas e do Cabral, contando histórias divertidas e piadas uma atrás da outra… me diverti como nunca. Agradeço ao Cabral e me desculpo com os companheiros de viagem que não puderam dormir…

Via Wines

 

Você pode achar que se trata de um quadro, mas não é, é uma foto feita pelo Gui Cury do Eu Amo Vinho. Um espetáculo que registrou as centenas de ovelhas da Via Wines, que pastam por entre os vinhedos.

O lugar é belíssimo e sua sala de degustação surpreende a qualquer visitante, eu gravei para vocês. No mesmo vídeo Cabral fala da importância do Grupo Pão de Açúcar no mercado do vinho no Brasil. Veja:

 

O enólogo Carlos Gatica da Via Wines, comentou que  o Chile tem 150 mil hectares de vinhas! Concha y Toro tem 13 mil hectares e eles têm 1 mil hectares. E disse que o Pão de Açúcar vende tres vezes mais vinho que o mercado interno do Chile!

 

A linha de vinhos Via Wines de nome Chilensis, além de ter ótimo preço, girando dos R$ 25,00 a R$ 39,00 é bastante didática, são varietais bem feitos e com muita tipicidade. Provamos os: Sauvignon Blanc, o Chardonnay, o Merlot, o Malbec (gosto dos malbec chilenos), o Carmenère e o Cabernet Sauvignon.

A linha superior a Lazuli mais cara R$ 90,00 é de ótima qualidade, um vinho delicioso, com várias opções de assemblage. Uma delícia de vinho.

Tivemos um almoço que foi um dos pontos altos da viagem que o Pão de Açúcar nos proporcionou. A Via Wines contratou o chef belga Mathieu Michel, casado com uma brasileira, que simplesmente deu um show em suas criações e harmoniazções. Eu gravei para vocês, vejam:

 

Muitas pessoas não se dão conta do que somos e do potencial que temos, falo de Brasil e de Vinho. Imaginem que o Pão de Açúcar representa sozinho, tres vezes o consumo interno de vinhos no Chile!  E o Pão de Açúcar vende cerca de 19 milhões de garrafas/ano, o que representa cerca de 12% do mercado brasileiro. Imaginem o que o Brasil pode ser em consumo de vinho?… Quando os brasileiros passarem a beber 1 taça por refeição, seremos dos maiores mercados do Mundo.

Pão de Açúcar me levou ao Chile

Acabo de chegar de gostosa viagem ao Chile, a convite do Grupo Pão de Açúcar. Na selfie tirada pelo Fabio Greghy, responsável pelos vinhos do Club des Sommeliers entre outras coisas. Nela você vê nosso divertido grupo, a Leda esposa do Cabral, Cabral, a seu lado a querida Juliana Machado da Assessoria de Imprensa do GPA, atrás dela o casal do blog AmoVinho, Deisi e Gui Cury, Christian Burgos da Revista Adega e eu.

Para quem não sabe, o Pão de Açúcar é hoje o maior vendedor de Vinhos do Brasil, beirando os 20 milhões de garrafas anuais. Um fenómeno que cresce ano a ano graças ao empenho de Carlos Cabral, em formar os atendentes de Vinho e a buscar sempre qualidade e garantia de fornecimento, em várias faixas de preço.

Só do Chile, o Pão de Açúcar vende anualmente 4 milhões de garrafas! Seus quatro fornecedores são Viña Santa Rita, Luis Felipe Edwards, Via Wines e Carta Vieja. E foi para esses destinos que fomos convidados a conhecer.

Não bastasse a importância de Consultor que recomenda a compra de rótulos do Pão de Açúcar, que o Cabral representa, sua assessoria ao Pão de Açúcar dá de presente ao Grupo a excepcional respeitabilidade que Cabral desfruta. Não é de graça isso, pois o Cabral está para comemorar 50 anos de Vinho do Porto, tempo que se dedica a esta categoria de Vinhos onde é certamente uma das cinco maiores autoridades mundiais no assunto. E Cabral não fica só nisso não, conhece como poucos vinho do Mundo inteiro. Com sua cultura, senso de humor e simpatia, ele garantiu a alegria da viagem. Seu prestígio nas bodegas nos levou a sermos recebidos como nobres. Foi um show de encantamento. Parabéns Pão de Açúcar.

A viagem foi muito gratificante, pois conseguiu surpreender a todos. cada um dos fornecedores tiveram algo a surpreender e eu tenho bastante a postar, pois trouxe nada menos que 40 vídeos que serão agora editados para os próximos posts. Saúde!

 

 

Pop-Up Store Queijos da Europa

captura-de-tela-2016-09-23-as-12-22-49

 

Acontece hoje e amanhã o Pop-Up Store de Queijos da Europa no Shopping Morumbi. Você não paga para entrar e visitar a exposição de fotos e degustar queijos que estarão à venda diretamente ao consumidor a preços especiais.

Ontem foi o lançamento para a imprensa e eu tive o prazer de estar lá e degustar bons Crément de Bourgogne e ótimo Gentil d’Alsace do Huguel, além de degustar diversos deliciosos queijos.

captura-de-tela-2016-09-23-as-12-42-59

 

O evento foi organizado pela Cap-Amazon de Caroline Putnoki, para seu Cliente Queijos da Europa. Eu gosto muito da Caroline, pois é competente, criativa, linda e elegante e eu considero que a vida com elegância é muito melhor. Eu gravei com ela logo que cheguei, veja:

 

 

Embora o evento seja da Queijos da Europa, a presença era mesmo da França, percebo que ainda não há a união de fato da Europa, que deveria estar junta lá. A diversidade de queijos italianos, por exemplo não poderia estar de fora.

Eu conheci no evento o responsável pelo Marketing dos Queijos da França para as Américas e aproveitei para entrevistá-lo, veja:

 

 

Tive o prazer também de trocar idéias e dar boas risadas com meu Amigo Carlos Cabral, sincero como eu, aqui na foto com a Caroline e eu.

 

captura-de-tela-2016-09-23-as-12-41-34

 

Desde 2013, o CNIEL e a União Europeia realizam campanha para intensificar e impulsionar o consumo de queijos nos hábitos alimentares dos brasileiros. Com o objetivo de educar e estimular consumidores e amantes de queijo a descobrir a variedade dos queijos da Europa e, assim, aumentar seu consumo por aqui, a campanha chega em nova fase promocional.

O segundo grande evento de 2016 acontecerá no Morumbi Shopping, nos dias 23 e 24 de setembro. A edição do Pop-Up Store traz os queijos europeus. Além de saborear essas delícias, você também poderá curtir a exposição “Les Filles à Fromages: Une Exposition 100% Sport” / As Mulheres e Seus Queijos: Uma Exposição 100% Esporte, dos fotógrafos Sophie Carre e Vincent Lappartient com personalidades esportivas e seus queijos favoritos.
Pop-Up Store Queijos da Europa

Local: Morumbi Shopping – Avenida Roque Petroni Júnior, 1089 – Jardim das Acácias, São Paulo, SP

Data: 23 e 24 de setembro de 2016, das 10h às 22h.

Pão de Açúcar e o Vinho. Muito ou pouco?

Captura de Tela 2016-05-25 às 18.35.35

Na semana passada tive o prazer de estar entre outros amigos, com o querido e competente Carlos Cabral do Pão de Açúcar.

Era um jantar elegante para contar do Club des Sommeliers e falar do futuro do vinho no Pão de Açúcar, que agora está lançando também um Clube de Vinho, o Viva Vinhos.

Gosto sempre de gravar, pois você pode ver a pessoa e saber dela mesma o que disse e não o que eu anotei que ela disse. Tenho sofrido com a falta de iluminação dos lugares onde tenho ido. Quem organiza o evento raramente se preocupa com isso. quem fala tem que sempre ter uma iluminacão adequada e um logotipo da empresa atrás dela. Essa regra é básica e antiga, mas muito pouco lembrada.

Assim, peço desculpas pela qualidade da imagem que tentei remediar na edição, mas o conteúdo é o que interessa mais… É impressionante o que contou o Cabral, veja:

 

 

O evento foi na Escola de Gastronomia do Laurent Suaudeau, que preparou suas tradicionais delícias, como o Gnocchi à la Romana Gorgonzola com Vinagrette de Poire que acompanhou o Club des Sommeliers Espumante Brut (Salton).

Em seguida tivemos o Poisson Cabillaud Confit à l’Huile  d’Olive au Citron, au Chorizo et Jus de Poisson que foi harmonizado pelo delicioso Club des Sommeliers Sauvignon Blanc, bem direto, bem típico e ótima acidez, que vem da Nova Zelandia.

Seguimos para o Enchine de Marcassin Braisée au Tamarin, Confit Fruits de Secs e Ravioli d’Amande, que estava espetacular e foi harmonizado com o Moderno e corpulento Club des sommeliers Shirraz Gran Reserva chileno  do Vale do Rapel da Viña Carta Vieja.

Como sobremesa a Bavaroise de Chocolat Cupuaçu au Nibs de Cacau harmonizado pelo Club des Sommeliers Porto Tawny de Manoel Poças Junior.

Conheci o Laurent em 2005 quando Paul Boucuse o trouxe para o Saint Honoré que ficava elegantemente instalado no roof do Hotel Méridien no Leme. Era um lugar de sonhos. Eu o considero o melhor Chef que já esteve no Brasil. Bem, ele que jea é mais brasileiro que francês, também tinha novidades para contar e eu gravei para você, Veja:

 

Muito bem, tudo muito bom, mas o “chatododidu” precisa levantar um ponto. O Cabral contou que que o Pão de Açúcar vende anualmente 18 milhões de garrafas de Vinho por ano.

É muito. Representa cerca de 12,5 % do mercado brasileiro de vinhos finos!! Mas também é muito pouco. Sabem por que é pouco? Por que também segundo o Cabral todas as lojas do Grupo Pão de Açúcar recebem cerca de 40 milhões de Clientes por mês!

Eu imagino que essas pessoas vão mais de uma vez por mês ao Pão de Açúcar e então cheguei à conclusão de que na verdade são 10 milhões de pessoas diferentes que vão ao Pão de Açúcar por mês, sendo uma vez por semana cada uma.

Esse chute não deve estar muito longe da realidade, acredito. Muito bem, 10 milhões de pessoas vão por ano ao Pão de Açúcar cerca de 52 duas vezes, correto?  Então pergunto, elas compram vinho apenas 1,8 vezes dessas 52 semanas que visitam o Pão de Açúcar?

Eu aposto tudo que tenho, até por que não tenho nada, que eu dobraria esse consumo com degustações e com gargantilhas nas garrafas do Club des Sommeliers que seriam trocadas semanalmente com dizeres como:

  • Este Vinho faz bem ao seu Coração
  • Este Vinho melhora a sua digestão
  • Este Vinho faz bem à sua Pele
  • Este Vinho Prolonga a sua Vida
  • Este Vinho evita a Demência

E assim divulgar inúmeros benefícios que o consumo do Vinho moderadamente e cotidianamente promovem. Quem concorda comigo? Por que não fazem? Não consigo entender. Basta Comunicar e Promover e Degustar e Comunicar e Promover e Degustar…

Dicas do Didú – Vinho do Porto

Unknown

 

As Dicas do Didú de hoje trata de Vinho do Porto. É sempre bom ter uma garrafa de Porto por perto, ele vai a qualquer momento.

Lembre-se que este material que você está assistindo de graça é resultado da consciência de empresários e entidades do setor que apoiaram as Dicas do Didú. São eles: Mistral, Atelier Tormentas, Enoteca Saint Vin Saint e Ibravin.

 

Se você quer saber mais de Vinho do Porto, sugiro estes dois links a você:

Instituto do Vinho do Porto  onde você fica sabendo de tudo sobre esse vinho maravilhoso.

 

 

Captura de Tela 2015-11-02 às 12.45.28

 

E aqui neste outro link, uma  Entrevista com Carlos Cabral e com serviço do Ramatis que à época era meu segundo degustador… Vale rever, inclusive para ver os preços da época. O programa foi gravado e foi ao ar em 2012, não é muito tempo, veja que os anúncios também era “table top”, com minha locução pela precariedade de comunicação do mercado que aliás em nada mudou. Saúde!

Como foi o 1º Venda Vinho$

Quem foi no 1º Venda Vinho$ saiu de lá uma pessoa bem mais informada e mais qualificada do que entrou, quem não foi perdeu muito. Quem acha que não tem nada a aprender vai continuar achando, quem só olha para seu próprio umbigo, vai continuar míopemente olhando o próprio umbigo, afinal o Brasil é Amador…

Captura de Tela 2014-09-04 às 11.20.42

Quando há um ano o Regis Oliveira (ao centro) do Jornal Vinho & Cia convidou o Prof. Sergio Inglez de Souza (esquerda) e a mim para um almoço e nos convidou a ajudá-lo no projeto Venda Vinho$, fiquei logo entusiasmado. Afinal, sou convicto de que o que mais falta ao vinho é discutir o setor e avançar. Temos tanto a avançar.

Nesta semana, mais precisamente nos dias 1 e 2 no Wine House Baby Beef da Marginal Pinheiros, aconteceu a primeira edição do evento que contou com o patrocínio e apoio da La Pastina, da WorldWine, do Ibravin e co-patrocinio de Salton, Perini, Villa Francioni, Global Wine  e Wine House.

Quem não foi deixou de saber em detalhes por exemplo, por que o Brasil é Amador e por que seria tão fácil vender 1,5 bilhão de garrafas de vinhos finos por ano. Foi o que disse em minha apresentação de abertura que afirmou. Somos AMADORES.

Quem não foi, deixou de saber em detalhes dos problemas de entraves, burocracias e números do mercado no painel de Adão Morelatto.

Captura de Tela 2014-09-03 às 10.18.06

Quem não foi, deixou de aprender com Carlos Cabral, quais foram as coisas importantes que ele aprendeu ao montar a equipe de atendentes de vinho que levou o Pão de Açucar hoje representar quase 19 milhões de garrafas de vinho/ano e não ficou sabendo como fazer isso. Ele contou o que uma consultoria cobraria caro, dando detalhes preciosos desse processo todo. Não ficou sabendo por exemplo, que um dos grandes problemas hoje, é as férias dos atendentes, pois as vendas de vinho caem 50%!!

Captura de Tela 2014-09-03 às 10.17.40

Quem não foi deixou de saber por que o Chile é líder e a Argentina é a segunda, pois diante da apresentação dos vinhos brasileiros eles deram um show de apresentação. Deco Rossi contou do potencial e qualidades de outras castas como Bonarda, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon, que independente da ícone Malbec, fazem bonito e crescem muito como alternativa aos consumidores e deu detalhes de cada região desconhecida da maioria.

Captura de Tela 2014-09-04 às 13.02.46

Nicolas Torres da Ventisquero deu um show sobre Chile, ensinado por que Chile e como vender Chile. Com alta performance profissional e de material, demonstrou as qualidades do país, a diversidade, a confiabilidade, os estilos, a capacidade de fornecimento, o pioneirismo e ainda demonstrou que produto oferecer para cada perfil de consumidor. Uma verdadeira aula.

Luciana Salton contou o case de sua marca e falou das dificuldades brasileiras enquanto Naura Lorenzo contou do caminho da Villa Francioni em vinhos de qualidde e como vem ocupando seu espaço.

Quem não foi lea deixou de saber das peculiaridades do pais de maior diversidade de vinhos e da maior quantidade de DOCs., que é a Itália e do apelo gastronômico, turistico e cultural na venda do vinho Italiano, pelas informações preciosas do Emilio Pelizzon da agência ICE Itália e nem do que vem por aí como promoção dos vinhos italianos.

Quem não foi deixou de saber na palestra de Raphael Sena Evangelisti, as razões de se vender um paraiso de castas autóctones de Portugal, com detalhes e atributos de cada região.

Captura de Tela 2014-09-04 às 12.38.54

Quem não foi deixou de saber por que um Sommelier não pode se corromper aceitando propinas e dúzias de 15 e que tais, que diminui sua estatura, diminui sua dignidade e não constrói nada para o vinho, só o encarece.

Deixou de saber de tudo sobre vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais por um pioneiro nessa área e expert no assunto, Jacques Trefois. Veja neste link dois vídeos que fiz com ele. E isso apenas no primeiro dia.

 

 

No segundo, quem não foi, deixou de saber por exemplo, por que a Enoteca Saint Vin Saint conseguiu mostrar resultado focando num difícil nicho de “Naturebas” e hoje virou referência, trabalhando com uma das menores margens de preço ao estilo dos Bistros franceses que têm a dona na cozinha e o marido no salão. Deixou de saber por que eles priorizam os pequenos importadores e quais suas margens.

Deixou de saber por exemplo, das margens praticadas por restaurantes e bares, na palestra de Cesar Adames, que demonstrou como se pode ganhar com margens baixas.

Quem não foi lá, deixou de saber do extraordinário case de Lamberto Percussi, uma pessoa apaixonada com o que faz e de sua sinceridade em explicar o quanto quer ganhar em cada garrafa de vinho e por que. Corroborando com a palestra do Ramatis, Lamberto explicou por que as margens em garrafas de menor valor são maiores que as margens nas garrafas de maior valor. Contou apaixonadamente por que o Restaurante é o melhor lugar para o show de um vinho.

Captura de Tela 2014-09-04 às 12.48.03

Quem não foi lá,  deixou de saber como é que se pode vender mais vinhos em Restaurantes e em Pizzarias, nos depoimentos pessoais de André Cavalcante do Ráscal que contou desse segmento do grupo, montado por insistência e persistência dele e do sucesso no vinho que Alexandre Levy da Pizzaria Prestíssimo conseguiu, com espaço específico para o vinho.

Quem não foi lá deixou de saber também por que e como o Sommelier TOM transformou a carta do La Casserole numa participação de 75%  em vinho franceses e como consguiu com os Clientes de lá viabilizar uma importadora focada em pequenos produotres franceses e italianos que vive praticamente dos mesmos Clientes do Restaurante.

Captura de Tela 2014-09-04 às 12.49.03

Quem não foi lá, deixou de saber do enorme desafio de distribuição que vive o Setor do vinho hoje no Brasil e não ficou sabendo por que e como funciona na Itália o Sistema Just In Time de estoque de vinhos nas apresentações de Paola Tedeschi do ICIF e do Marco Renzetti da Osteria del Petirosso.

Quem não foi lá deixou de saber por exemplo do desafio do Restaurante D.O.M. com as taças de vinho, das exigências de seus Clientes, da quantidade de taças que tem que ter, da quantidade de quebra, de como se resolve esse problema, na palestra de Gabriela Monteleone, responsável por gerir esse desafio com sua equipe.

Captura de Tela 2014-09-04 às 13.03.18

 

Quem não foi lá, deixou de ter uma das melhores aulas sobre venda de vinhos em lugares de clima quente, na Palestra excelente de Gilvan Passos, consultor de vinhos de Natal e nem soube do extraordinário case do sincero Gugu Barbosa da Picola Forneria de Santos, que hoje vende 800 garrafas de vinho trabalhando apenas à noite e sendo a maioria vinhos brancos.

Captura de Tela 2014-09-04 às 13.03.36

Também perdeu um outro show de vendas na palestra de Marcio Bonilha, um dos mais tarimbados na área, contando o que se deve fazer para vender vinhos em grandes centros, e nem ficou sabendo do que é fundamental para se montar uma equipe eficiente de venda de vinhos na visão de Bruno Airaghi.

 

 

Quem não foi lá, perdeu em saber do que o Ibravin está fazendo de efetivo na qualificação da Mão de Obra do Vinho, tanto em sua gestão como em serviço, no arrojado projeto Qualidade na Taça que em parceiria com o Sebrae está destinando R$ 5 milhões para qualificar mais de 1200 restaurantes e bares nas principais capitais do Brasil. Como será e o que fará, foi o tema de Leocir Bottega.

Captura de Tela 2014-09-04 às 17.20.48

Quem não foi lá, deixou de saber dos entraves do e-commerce no Brasil na visão de Manuel Luz, que deu um show de apresentação com conteúdo e sinceridade e da visão do lojista na visão de Egidio Silvestri da Wine Pro.

Captura de Tela 2014-09-04 às 13.01.22

Depois de dois dias inteiros lá, ajudando na mediação dos painéis, dois dias estes que deixei a Nazira de cama e sozinha em casa, para cumprir o que considerava fundamental, perguntei ao Regis sobre a divulgação do evento, que “Secondo Me”, era para ter fila na porta e ouvi dele o seguinte:

Captura de Tela 2014-09-04 às 13.10.49

” Didú, o Vinho&Cia tem um grande mailing de profissionais do mercado, divulgamos vários comunicados ao longo de meses pelo site e pelo Face, você mesmo, que tem uma grande audiência, fez várias matérias e vídeos, o Sergio Inglez divulgou, publicamos na edição impressa do Vinho&Cia um anúncio, fizemos um convênio com a Abrasel de SP para divulgação pelo mailing deles, convidamos os associados da Abracohr, duas meninas minhas durante um mês inteiro telefonaram e mandaram e-mails para as pessoas, e etc.

Porém, a gente sabe, é um evento novo, diferente, que não era para as pessoas irem provar vinhos, como é comum, e, sim, para discutir o vinho. Avalio que algumas pessoas com maior visão se despertam no começo para esse tipo de iniciativa. Por exemplo, o Sidnei Brandão, da Ville du Vin, que foi presidente da Apple no Brasil e que estava na plateia nos dois dias.

Além do mais, parece que as pessoas estão muito sem tempo em São Paulo. Convidamos mais de 50 assessoras de imprensa para participar, aquelas mais representativas no mercado, que procuram ajudar seus clientes a vender mais vinhos por meio de contato com os veículos de imprensa e blogueiros. Duas apenas confirmaram presença, e nenhuma delas compareceu. Convidamos muitos blogueiros. A maioria confirmou presença, mas acho que apenas um foi. Dos veículos de imprensa especializados mais representativos, convidamos todos, o Horst Kissmann da Prazeres da Mesa foi cobrir.

Mas, com certeza, no próximo evento em 2015 vamos fazer ainda mais, para divulgar mais e despertar mais interesse de todos para além do próprio umbigo. ”

Como digo sempre. Somos AMADORES, falta União do SETOR, mas com o tempo, eventos como o Venda Vinhos, Wine In, Debate do Vinho Fecomercio, que buscam discutir o negócio, o setor, com seriedade, vai contribuindo com seu papel profissionalizante. Não custa sonhar. Parabéns Regis.

 

 

A surpreendente Cortiça.

Captura de Tela 2014-08-11 às 16.27.06

 

Toda palestra que faço levo este pedaço de cortiça já perfurada com o recorte das rolhas que trouxe de uma viagem a Portugal que me permitiu visitar o Alentejo e seus sobreiros. É sucesso garantido. Parece incrível como ainda hoje há tanta gente que se admira de que a cortiça é uma casca de árvore!

 

97e85139-e590-4c00-bca9-f3100f1189ce_LARGE

 

Diante da admiração e manuseio da peça de cortiça passo a contar histórias incríveis da nossa humanidade ligadas a esse inacreditável material da natureza.

Por exemplo, Se você resolver cultivar sobreiros para fazer cortiça, saiba que precisará de 20 anos para a retirar a primeira safra que não servirá para grande coisa pois não tem qualidade. Depois então a cada 9 anos você terá uma boa safra! Todos se admiram, como eu me admirei quando li sobre isso.

 

3_rolha

 

Eu tinha um professor que costumava dizer que a admiração era irmã gêmea da ignorância… e é mesmo não é? Outro fato curioso é que a cortiça foi usada no ano 3 mil antes de Cristo! Sim, pelos chineses, e depois foi usada também no ano 1 também AC pelos romanos para servir de tampa para suas Ânforas, mas só aparece na história como rolha mesmo lá pelo século XVIII o Monge Dom Pérignon começava suas experiências com o que viria ser a rolha dos espumantes e dos vinhos como temos até hoje!

dom-pierre-pecc81rignon

 

A extraordinária cortiça é totalmente natural, com propriedades únicas. É leve, impermeável a líquidos e a gases, elástica e compressível, isolante térmico e acústico, tem uma combustão lenta e é muito resistente ao atrito. Além de ser totalmente biodegradável, renovável e reciclável ! Portugal, Espanha, Itália, França, Marrocos, Tunísia e Argélia, produzem cortiça, sendo Portugal de longe o maior produtor com 55% das cerca de 350 mil toneladas!

 

W650_H375_Sobreiros_grandes

 

Para você tre uma idéia, a cortiça é uma matéria-prima muito leve, pesa apenas 0,16 gramas por centímetro cúbico, e flutua.

Cada rolha de cortiça é composta por cerca de 800 milhões de células estanques. Entre elas existe uma mistura gasosa que permite a compressão até cerca de metade da sua largura, sem perda de flexibilidade, e a descompressão e regresso à forma original. É o que se chama memória elástica.

 

cortica

 

A cortiça é o único sólido que ao ser comprimido num dos lados não aumenta de volume no outro. Esta particularidade permite-lhe adaptar-se a variações de temperatura e pressão sem comprometer a sua integridade enquanto vedante.

Graças à suberina e aos ceroides, é praticamente impermeável a líquidos e a gases. A cortiça é altamente resistente à umidade, logo também à consequente oxidação e apodrecimento.

 

parapluie

 

A cortiça é um excelente isolador térmico, acústico e vibrático. Em relação ao vinho, as propriedades isolantes da cortiça contribuem para que as rolhas sejam a melhor proteção contra variações de temperatura.

Um presente da natureza para o homem, esse produto natural é 100% biodegradável, reciclável e renovável. Uma pena eu não ter uma bow-tie de cortiça…

 

laocomp01

 

Importante saber que uma rolha reciclada nunca é utilizada para fabricar uma rolha nova, mas a sua reciclagem tem uma infinidade de utilizações, desde materiais destinados à construção, moda, esporte, arte, indústria aeronáutica, entre outros.

 

 

bouchon de champagne Bollinger 1924

 

Mas como a admiração é irmã gêmea da ignorância, outro dia me admirei outra vez com a cortiça, quando soube que após teste de muitos anos, descobriu-se que as garrafas de espumantes duram mais se guardadas em pé!… É gente isso mesmo. Quem nos conta é Carlos Cabral que foi fazer um curso sobre cortiças na APCOR Associação Portuguesa de Cortiças e ficou sabendo disso. Eu gravei o próprio Cabral contando isso para uma platéia na última Expovinis. Veja:

 

Este post é uma Provocação. Quem vai encarar?

Este post é uma provocação. O Setor do Vinho no Brasil é desunido, desarticulado, individualista e pão duro. Claro que estou generalizando, mas quem não é não vestirá a carapuça pois bem sabe que digo a verdade.

Ontem eu publique uma notícia dos jornais comentando que o Vinho tinha que aprender com as Cervejas…

Captura de Tela 2014-05-14 às 18.17.22

 

Muito bem, no dia seguinte, hoje, publiquei outra notícia dos jornais que comprovava o que eu dizia ontem…

Captura de Tela 2014-05-14 às 18.16.56

 

 

Agora a minha provocação é a seguinte: O Regis Gehlen Oliveira do Jornal Vinho & Cia está montando um evento só para profissionais, que pretende qualificar a mão de obra de vendas de vinho em restaurantes, lojas, supermercados.

 

Captura de Tela 2014-05-14 às 18.32.54

 

No vídeo abaixo que gravei com ele semana passada ele explica tudo e no site do Jornal Vinho & Cia você encontra detalhado o Projeto VENDA Vinho$.

 

 

Então pergunto aos Empresários do Setor, incluo aqui Produtores, Importadores, Supermercadistas, Hoteleiros, Lojistas e Donos de Restaurantes:

  • Quando vão entender que há público com renda suficiente no mercado para consumir dez vezes mais vinho?
  • Que quem consome eventualmente pode consumir regularmente.
  • Que enquanto não tivermos um consumo de complemento alimentar do vinho, no dia-a-dia, nas refeições, não teremos um mercado consistente.
  • Que o que falta para isso é a difusão da Cultura do Vinho.
  • Que sem qualificar a mão de obra dos pontos de venda isso não acontecerá.
  • Que as coisas não mudam se seu comportamento não muda.
  • Que é preciso Divulgar e Promover o Vinho. Sempre.
  • Quando vão sair da atitude individualista e partir para a união, por um mercado maior?

A provocação está aí. Você empresário do Setor, vai ficar olhando na platéia ou vai subir ao palco e tomar parte na ação? Quem discorda queira por gentileza me dar suas razões. O espaço aqui  está aberto. Não tenho o menor problema em mudar minhas idéias se for convencido do contrário.