Previsões para 2018

Mistral em Promoção. Aproveite.

Minha Amiga Sofia Carvalhosa me avisa que a Mistral está em promoção até dia 31/12.

No catálogo de fim de ano da Mistral, quase 600 vinhos são vendidos com o dólar promocional de R$ 2,19. Na seleção, estão rótulos de diferentes países e regiões e de diversas faixas de preços, como o francês Figaro blanc 2015, da Mas de Daumas Gassac (de R$ 74,03 por R$ 50,35), o italiano Ghiaia Nera 2011, da Tasca d’Almerita (de R$ 207,21 por R$ 140,93) e o português Encante Reserva 2009, da Herdade dos Coelheiros (de R$ 198,00 por R$ 134,66).

Mais de 1800 vinhos estão com dólar cotado a R$ 2,49. Entre eles, o sul-africano Porcupine Ridge Syrah 2014, da Boekenhoutskloof (de R$ 111,57 por R$ 86,28), o espanhol Infinitus Chardonnay Viura 2016, da Martinez Bujanda (de R$ 61,99 por R$ 47,94) e o português Paço do Teixeiró Rosado 2014, da Quinta do Côtto (de R$ 77,57 por R$ 59,98).

Para todos os outros rótulos do catálogo, o dólar está a R$ 2,99. O argentino Alamos Malbec 2016, das bodegas Catena Zapata, sai de R$ 70,49 por 65,45, o chileno Carmen Premier 1850 Carménère, da Viña Carmen, de R$ 88,20 por R$ 81,90, e o espanhol Viña Bujanda tinto 2016, de R$ 81,11 por R$ 75,33.

A promoção é válida até 31 de dezembro de 2017 ou o final dos estoques, com condições especiais de parcelamento. Pedidos a partir de R$ 290 podem ser divididos em duas parcelas, chegando a cinco parcelas para compras acima de R$ 3000. Para pedidos feitos pelo site www.mistral.com.br, o frete é gratuito para as regiões Sul e Sudeste acima de R$ 299 e para as outras regiões, acima de R$ 499.

O Simples continua Complicado

 

O governo continua truculento, insensível e burro.

 

Não é nada simples o Simples, segundo li no Informativo (veja no link abaixo) do Informativo Técnico 10/2017 do Ibravin que não está em seu site até este momento. Para poupa-lo da leitura das seis páginas com planilhas e observacões de quem pode e quem não pode optar, o importante é que continua no projeto que entra em vigor em menos de 1 mês o a exigência de controle da produção !?!… Lembrem, estamos falando de Micro Empresas. No informativo do Ibravin ele alerta:

 

COMO SERÁ O CONTROLE DA PRODUÇÃO? O controle da produção se fará através da instalação de instrumentos, que possibilitem a identificação do tipo de produto, de embalagem e sua marca comercial, além de outros instrumentos de controle, regulado pela Receita Federal do Brasil. A Receita Federal ainda não tem definição quanto ao modelo e formato do equipamento e não tem previsão para implementação desta exigência. Quando implementado, será obrigatório para todas as vinícolas, independente de optarem ou não pelo Simples Nacional.
E viva o Brasil brasileiro…

Informe Técnico 10_2017 – IBRAVIN – Principais Alterações Simples Nacional – Setor Vinícola

Por aí com Gabi. Inscreva-se

 

A minha querida amiga Gariela Bigarelli está lançando um projeto bárbaro que certamente vai contribuir para o vinho e para quem quer saber mais de vinho. Eu me inscrevi e sugiro que você faça o mesmo. Inscreva-se e acompanhe. Visite também seu site. Sucesso Gabri!!! Veja aqui o primeiro vídeo:

 

Tercos Sangiovese

Ontem me deliciei com uma pasta fata da me com este vinho de casta toscana produzido na Argentina e com resultado excepcional. Tipicidade toscana, frecor, delicioso. Perfeito para a macarronada e os antipasti.

A Tercos é dos irmãos Pedro e Patricio Santos, filhos de Ricardo Santos, um dos mais tradicionais produtores de Mendoza e seguiram os passos do pai e fundaram em 2005 a Tercos (que significa cabeça dura).

Os dois fazem parte da nova geração de produtores da Argentina, que vêm se destacando no cenário vitivinícola daquele país. A Bodega Tercos está localizada no distrito de Russell, em Maipú, a 20 km ao sul da cidade de Mendoza, uma das primeiras e mais tradicionais regiões vinícolas do país. Além de Malbec, produzem vinhos com Bonarda, Sangiovese e com a branca Torrontés, de Salta. Do terraço da vinícola, construída em 2005, tem-se uma vista espetacular da Cordillera de Los Andes, do Cerro El Plata e do vulcão Tupungato.

A Tercos é um dos bons achados da Prem1um Wines de Rodrigo Fonseca e Orlando Rodrigues. Aproveite pois o vinho não é Abaixo de 50 Paus, mas bem abaixo dos Cem Paus… e vale. Abaixo o vídeo da minha pasta que acompanhou o Tercos Sangiovese…

 

Aproveite a promoção da Vinci.

R. Pamplona, 917

Minha amiga Sofia Carvalhosa envia a boa notícia de que a A Vinci de Ciro Lilla preparou uma seleção exclusiva de vinhos para o fim de ano com dólar promocional cotado a R$1,59, R$1,89, R$ 2,19 e R$2,49 e, todos os outros vinhos estão sendo vendidos ao dólar R$ 2,99. A promoção é válida até o dia 31 de dezembro de 2017 (ou final do estoque), com descontos de até 50%, frete grátis e condições especiais de parcelamento para compras acima de R$ 290.

Para brindar o Natal e o Ano Novo, a importadora sugere diversos espumantes, os italianos Prosecco Bel Star Doc, delicado e de agradável aroma floral, produzido na região do Vêneto pela Bisol (de R$ 124,48 por R$ 94,50), e o Contratto for England pas Dose 2007, do Piemonte, criado para os apreciadores dos grandes cuvées de Champagne (de R$ 395,08 por R$ 263,79). Outras opções são o Champagne Cuvée de Reserve Grand Cru Brut, de Pierre Pèters, elaborado com uvas de vinhedos próprios (de R$ 459,12 por R$ 306,55) e o brasileiro Talise Brut, produzido com exclusividade para a Vinci, bastante versátil e fácil de agradar (R$ 47,40).

A Vinci também indica diferentes rótulos de seu catálogo para acompanhar as ceias de fim de ano. Entre eles,  o argentino Kaiken Terroir Series Torrontés 2015, um vinho de pequena produção e baixos rendimentos, que harmoniza com peixes, tapas e frutos do mar (de R$ 84,79 por R$ 77,29) e o tinto chileno Cartagena Pinot Noir 2015, frutado e fresco, produzido por Casa Marin que combina muito bem com carnes brancas, peixes e massas (de R$ 129,53 por R$ 118,08).

Entre os tintos selecionados estão o Rosso Toscana Orange Label 2015, italiano de ótima relação qualidade-preço, que é elaborado pela Piccini na região da Toscana e combina com massas e carnes (de R$ 73,96 por R$ 67,42), o espanhol Señorío De La Antigua Mencía 2012, classificado com 90 pontos pela Wine Spectator e Wine Enthusiast, com muito complexidade e acento gastronômico, harmoniza com aves e cordeiros (de R$ 100,66 por R$ 91,76) e o francês Bourgogne Pinot Noir 2012, da Château Corton C, de propriedade da famosa enóloga Caroline Frey. Lançado recentemente, é ideal para servir com carnes vermelhas e magret de pato (de R$ 180,04 por R$ 164,12).

Agora, minha sugestão é que você respire fundo e para esse natal delicie-se com este Frei João de 1966!! Você merece, vai por mim. Uma vez na vida. Saúde!

J.BOUCHON

Hoje tive o prazer de almoçar com Julio Bouchon, a nova geração no comando da conhecida J.Bouchon. Em 2015 quando fui ao chile como jurado do Concours Mondial Bruxelles Chile, a convite da minha amiga Silvia Cava, tive o prazer de conhecer a vinícola e me hospedar lá, numa casa maravilhosa. Escrevi a respeito e você pode ler AQUI.

Por uma especial gentileza do Rodrigo Lanari da Winext, que está dando consultoria a J.Bouchon, conseguimos acomodar minha agenda com esse agradável almoço. O Rodrigo é das pessoas mais preparadas e sérias do nosso mercado. Gosto demais dele e sua contribuição profissional secondo me está acima da realidade brasileira, mas ele está indo e aos poucos emplacando sua empresa.

 

 

A linha Las Mercedes, um terroir específco e Pais Selvage, marcam definitivamente a postura e direcionamento da nova direçnao da J.Bouchon que em nada pembra a antiga linha de vinhos convencionais. Julio e seu irmão Juan, mostram em seus novos vinhos o que são: sinceros, agradáveis, íntegros. Fiquei muito feliz. Como é bom ver a juventude fazendo melhor.

O Pais Selvage é um sonho de vinho e já falei dele no post anterior que você tem o link lea em cima, mas este Semillon, que soube pelo Julio já foi a casta mais cultivada no Chile!, me impressionaou bastante por sua elegância e frescor. São de vinhas de 70 anos!!

Há tres anos eles investiram um bom dinheiro com um mega trabalho de Pedro Parra, que com suas calicatas mergulhou fundo no terroir dos Bouchon identificando o que fazer e onde.. Bárbaroi!

 

 

Mais dois vinhos foram degustados nesse encontro me agradaram bastante, o seu Carmenère, que não está entre minhas castas prediletas, mas que agradou e surpreendeu por sua elegância e total ausência de pirazina, e um Chardonnay Abaixo de 50 Paus!!! Fresco, sem madeira e sem malolática, tudo que procuro hoje num Chardonnay. Eles têm e sem machucar o nosso bolso.

 

 

Os vinhos chegam ao Brasil pela Importadora Bodegas. Eu gravei ao vivo também durante nosso almoço e vale ver. Gostei do que provei, agradeço o convite e desejo sucesso! Saúde!

 

 

Foi também motivo do meu post do Vinho de Hoje. Veja:

 

O Aprendiz de Sommelier Fase II Terroir – Biodinâmicos da Alsace


 

Neste capítulo de O Aprendiz de Sommelier Fase II Terroir, você vai ficar sabendo da importância do biodinamismo na expressão de Terroir. Quem nos fala é Geoffroy De La Croix que conta também da tipicidade biodinâmica na Alsace.

Assita, volte, reveja e estude. Você certamente pode ser uma pessoa ainda melhor. Saúde!

 

Portugal se Promove

 

Não há muito segredo no Mundo do Vinho, se você quer vender mais, há que Degustar e Promover. Tem que estar presente e atuante no mercado. Portugal compreende bem isso e tem trabalhado muito bem o mercado brasileiro.

Ontem mesmo estive com um grupo seleto de jornalistas do Vinho para degustar algumas ótimas garrafas do último Concurso de Vinhos de Portugal 2017. no link você tem todos os vinhos premiados. A ViniPortugal chamou o Alexandre Lalas para fazer a apresentação. O Lalas tem uma enorme familiaridade com o mercado de vinhos de Portugal e boa relação com os produtores inclusive. Falou com desenvoltura dos vinhos e chamou o Ibrahim Zouen e o Marcel Miwa que comentaram os vinhos.

Gravei com a Sonia Vieira e com o Alexandre Lalas, veja:

Durante a degustação fiz alguns vídeos ao vivo que reproduzo abaixo para você. Parabéns ViniPortugal.

 

 

 

 

 

 

O Aprendiz de Sommelier Fase II Terroir – Espumante Brasileiro

 

O capítulo de hoje de O Aprendiz de Sommelier vai falar para você sobre o Terroir e a Tipicidade do Espumante Brasileiro. O que você deve saber dele? O que dizer e explicar a um Cliente a respeito do que ele deve esperar de um bom Espumante Brasileiro? Aqui você vai ficar sabendo disso por um dos mais importantes enólogos de espumante brasileiro, Philippe Mével que é o Chefe de Cave da Chandon do Brasil.

E lembre-se, deguste, veja e reveja este e os outros vídeos. O saber não ocupa lugar e você precisa melhorar para que a vida melhore para você. Eu acredito que você pode ser uma pessoa ainda melhor. Saúde!