Eu adoro Bag-in-Box

Eu adoro Bag-in-Box, sempre recomendo. Experimente, você vai gostar. e se for a Paris, visite as lojas BiboVino, você não vai se arrepender.

 

WineWeekend 2017 abaixo de 50 Paus

 

A post shared by didu_russo (@didu_russo) on

Conforme prometi para vocês, fui até a WineWeekend 2017, onde fui jurado dos The Best of WineWeekend 2017, para escolher alguns vinhos Abaixo de 50 Paus. Pois foi uma grande surpresa gente. Há cerca de cem vinhos Abaixo de 50 Paus!!! Eu tive que repartir em dois vídeos o que selecionei!

Eu selecionei para vocês 80 deles. Veja e programe-se, pois a feira, que está na Bienal de São Paulo, vai até o domingo dia 9 de julho. Aproveite e recheie sua adega, até espumantes biodinâmicos em promoção Abaixo dos 50 Paus!!! Você vai provando e escolhendo o que lhe agrada. Veja:

 

Novidades na Vinci

A Vinci de Ciro Lilla apresentou boas novidades e também vinhos que ganharam destaque recentemente.  Estive lá confraternizando com os colegas de degustação e destaco abaixo minhas surpresas agradáveis. Como sempre, me encanto mais com os extremos, os vinhos de entrada e os topo de gama das vinícolas, e digo o porque: Os vinhos de entradas costumam ser simples e não têm condições de afinamentos em cantina, que custa, sua proposta invariávelmente é pelo preço. Eu adoro isso, pois evita interferência no vinho e percebe-se aí a qualidade do produtor… Nos topo de Gama, temos sempre os melhores vinhedos, as melhores parcelas e mesmo que o vinho sofra intervenção de madeira, costuma ser o melhor do produtor.

No caso de meus destaques, um raro produtor que me agrada em todas as faixas de preço, nos de entrada, nos intermediários e nos top. Falo da Quinta Irmãos Unidos, conhecida pelos maravilhosos Caves São João.

Aqui este Irmãos Unidois Branco de Maria Gomes Bical, de Beira,  como o Irmãos Unidos Tinto, de Baga, Touriga Nacional e Cabernet Sauvignon, ambos a R$ 48,78, foram certamente o meu Vinho de Hoje, naquele dia. Veja ao final do post.

Mas outros vinhos novos também se destacaram:

  • Os lançamentos:
  • Contrade Salento Malvasia Bianca 2015 a U$ 19,90
  • MC Branco Morgadio da Calçada Branco da Niepoort  2014 a U$ 45,50  com Rabigato, Códega do Larinho, Gouveio, Dona Branca, Viosinho, Bical e outras
  • Señorio de La Antigua Mencia 2012 2012 de Bierzo a U$ 27,90
  • Morgadio da Calçada Tinto 2014 da Niepoort a U$ 54,50 com Tinta amarela, Tinta Barroca e Souzão
  • e os pontuados:
  • Tilia Malbec 2016  a U$ 15,90
  • Cuve Reserva 2009 a U$ 38,90 de Tempranillo 90%,  Mazuelo 5% e Garnacha 5%. O melhor vinho da mostra secondo me, evoluído, com couro, animal, toque delicado de bretanomyces… show. faltou o salame…

 

Bela tarde de degustação na Decanter

A Decanter costuma fazer gostosos encontros na sua Enoteca Decanter, repleta de bons queijos nacionais de primeira, tipo Capril do Bosque e vinhos excepcionais. Hoje havia algumas novidades muito boas, além dos já conhecidos e bons produtores. Uma das novidades foi o Grego Natural, delicioso, foto abaixo, de R$ 125,30

 

Também o excepcional Colomé Sauvignon Blanc Altura Maxima (3 mil metros!) simplesmente espetacular!!! Porém custa R$ 310,20… Foto abaixo:

 

 

Bem perto dele um gostoso Sauvignon Blanc chileno Abaixo de 50 Paus, recomendo, foto abaixo:

 

Eu gravei com o Adolar que estava super bem disposto, adorei encontrá-lo, veja:

 

Foi engraçado que depois o Tiago Locatelli me disse: “Didú ocê se lembra do que você me falou da última vez que nos encontramos, num almoço lá no Shopping JK?  Você disse que se fosse um importador me contrataria correndo… semanas depois ele foi chamado pela Decanter. Agora está livre daqueles clientes arrogantes que não olham no rosto do Sommelier… Parabéns aos dois.

E também gravei com Domingos Soares Franco sempre com sua simpatia e sinceridade, sempre discutimos sobre as leveduras indígenas… Veja:

 

E o vinho que escolhi como O Vinho de Hoje, que é o excepcional e único Verdejo chileno da El Principal de nome Kiñe. veja o vídeo abaixo:, com o Gonzalo que é um papo delicioso e um doce de pessoa, independente de seu enorme talento. Saúde!!

 

Abaixo de 50 Paus – Cristofoli

Meu destaque da Expovinis 2017 certamente foram os vinhos da brasielira Cristofoli. Eles são de Faria Lemos e sempre fizeram vinhos de mesa, de uns anos para cá começaram a se dedicar a vinhos finos de vitis-vinífera. Pois o resultado é excepcional, por coinsidência uma semana antes da Expovinis estive no sul e conheci seu Sangiovese, que além de ser uma delícia, é vinho Abaixo de 50 Paus. Foi meu destaque como O Vinho de Hoje naquele dia, veja:

 

Mas na Expovinis pude provar toda a linha deles que é espetacular, com destaque al´®em do Sangiovese, para o Moscato seco e o espumante rosé:

 

Leticia, Lorenzo e Bruna Cristofoli

 

Ravin Abaixo de 50 Paus

Nessa busca por vinhos mais acessíveis por parte do consumidor brasileiro em tempos bicudos, as importadoras têm procurado atender seus desejos buscando as melhores alternativas. Afinal quem faz o mercado é a demanda e não a oferta, como muitos pensam.

Assim a Ravin foi buscar na gigante Trivento de Mendoza, vinícola do grupo Concha & Toro, duas boas alternativas, o Gran Lomo e o Gran Mar. Quem fala sobre isso é o próprio Rogerio D’Avila da Ravin. Veja.

 

Natureba dos Michelini Abaixo de 50 Paus!

É na Grand Cru que voce encontra esta pechincha. Não deixe de experimentar, da Zorzal dos irmãos Michelini, tem o Chardonnay que está mais para França que para Argentina e o Malbec que também está mais para Cahors que para Mendoza.

Sou grande fã dessa Famiglia Michelini que veio trazer novos ares à enologia dos nossos hermanos, onde tenho tantos amigos admiráveis. Gosto do trabalho deles com vinificação em ovos, com leveduras indígenas, baixíssima intervenção e extração acima do normal. Vinho de personalidade e raça. Compre.

Sua juventude e postura refletem em seus vinhos e me enche de alegria, sinceridade, verdade, nada de maquiagem… Não mudam a voz ao atender o telefone…

Ponta de Estoque na Vinci!!!

 

Eu estava girando no site das importadoras e vejo esta deliciosa promoçaão de ponta de estoque da Vinci.  recomendo você dar uma pesquisada em mais de 300 vinhos espetaculares, caso do Tondônia:

Ou do Bisol espumante rosé:

Ou ainda o gostoso merlot Vin de Pays 2010 a R$ 29,66 !!!! Brincadeira isso. É para aproveitar mesmo. Há muita coisa boa lá a preços realmente promocionais.

 

Prosecco Aurora vence na Confraria dos Sommeliers

 

A Confraria dos Sommeliers esteve reunida ontem no Råscal da Alameda Santos para degustar às cegas amostras de Prosecco que existem no mercado. O vencedor foi o Aurora que custa menos de R$ 30,00!!

 

 

É importante saber que Prosecco não é um estilo, mas o nome da casta, originalmente chamada de Glera e depois popularizada como Prosecco. Acontece que se popularizou tanto, que a região original do Prosecco ( Valddobiadene),  patentearam suas técnicas e métodos de produção, não permitindo assim que outras vinícolas fora das regiões demarcadas utilizassem o nome de prosecco. Apenas duas regiões têm direito à denominação de origem controlada: as vilas de Valdobbiadene e Conegliano.

Um problema adicional ainda persiste, pois países que importaram essa uva, caso do Brasil, importou uma uva chamada Prosecco e não Glera… essa a razão de ainda muitos produtores timbrarem o termo Prosecco em suas garrafas.

De qualquer forma, vale você experimentar esta delícia de espumante da Aurora. Saúde!!

1870, um Errazuriz acessível e bom.

Eu tenho grande admiração pelo Eduardo Chadwick, homem educado, elegante, um nobre de verdade que não se perdeu na vaidade. Ele trabalha e gosta do que faz, além de ser obstinado pela qualidade e muito corajoso.

 

 

O Chile, secondo me,  deve muito a ele a super valorização de seus vinhos hoje, na minha opinião acima do razoável, com sua Cata de Berlin que andou mundo afora fazendo bonito e colocando seus Errazuriz, Viñedo Chadwick e Seña em pé de igualdade com os Premier Cru Classé de Bordeaux e com Supertoscanos. É preciso coragem para isso e ele teve. Dizia acima que considero acima do razoável a super valorização dos vinhos top Chilenos, porém eles têm mercado para esses preços, independente da opinião do Didú…

Mas falava da minha admiração ao Chadwick e por mais uma razão, sua linha 1870 é classuda, de qualidade e a bom preço. Ninguém coloca o nome de família em um vinho que não tenha qualidade, e Chadwick fez questão de fazer isso numa linha de vinhos mais simples, com um rótulo classudo que incentiva o consumidor a comprá-lo. Há o Sauvignon Blanc, Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Carmenère. Eu fui falar com o Ciro Lilla para ele me falar desse vinho que