Acontece

Não dê bandeira na Naturebas

Não há nada pior do que um movimento que entra na moda. Tem o lado bom, claro, da disseminação da idéia, mas tem um lado ruim que é o monte de malandro surfando numa onda apenas por interesse comercial. E isso acontece SEMPRE.

E agora que Naturebas está na moda, você precisa saber de algumas coisas para não dar bandeira.

  1. Natureba é o termo usado hoje em dia para definir vinhos orgânicos, biodinâmicos e Naturais. Esse termo que é da década de 60 quando eu era surfista… foi usado pela Lis Cereja quando junto com o Ramatis Russo resolveram criar a Primeira Feira Naturebas na Enocta Saint Vin Saint, numa atitude pioneira e ainda única no Brasil.
  2. Vinho orgânico é o termo usado para vinhos produzidos a partir de uvas de vinhedos orgânicos. Só isso. Na vinícola ele pode usar o que quiser, inclusive leveduras selecionadas.
  3. Vinho Natural é o que não usa SO2? Sim e Não. Sim por que Vinho Natural não deve acrescentar SO2, nem na fermentação e nem no engarrafamento. E Não, por que por incrível que possa parecer e por conta do modismo, há vinhos produzidos sem uso de SO2 mas com uvas de procedência não orgânica ou biodinâmica.
  4. Mas todo vinho não é Natural? Não, pois os vinhos de volume usam produtos quimicos nos vinhedos e usam adição de insumos enológicos na vinícola, além do SO2, claro.
  5. E o que é Vinho Convencional? Vinho convencional, é o que convencionou-se (ops…), chamar os vinhos de volume.
  6. E eles são ruins? Fazem mal? Não, claro que não, mas em maior ou menor volume, contêm resíduos de produtos químicos e não representa com tanta sinceridade o terroir como um vinho biodinâmico e natural por exemplo.
  7. Há bons vinhos convencionais? Sim. Muitos e extraordinários, Entenda que não é por o vinho ser convencional que ele usa todo tipo de químicos no vinhedo e todas os 300 tipos de insumos enológicos permitidos… claro que não. Muito vinho maravilhoso não é Natureba por pequenos detalhes, seja no vinhedo, seja na vinícola. não seja radical, a vida não é. A vida é Natural…
  8. Por que tantos enólogos falam mal dos Naturebas? Por alguns motivos: 1) Foram formados pela moderna enologia, baseada no controle da produção, normalmente vinhos de volume. Eles foram formados para ter controle da vinificação. Então matam toda a vida que vem de fora para dentro da vinícola colocar o que precisam do modo como querem. 2)nem sempre eles têm a cabeça aberta para olhar o que acontece nos grandes vinhos Naturebas no Mundo. Deveriam obrigatóriamente, secondo me, fazer um estágio em produtores como Nicolás Joly ou Marcel Deiss, ou Pierre Frick, etc. Sorry. Deveriam. Mas ressalto, há bons e ótimos vinhos convencionais. eu mesmo consumo, divulgo e recomendo muitos deles.
  9. Todo vinho Natureba é bom? Não. Decididamente Não. Por conta do modismo há muito vinho simplesmente vinificado sem intervenção que por não terem uvas de qualidade e não terem cuidados e higiene no processo, resultam em fermentados sem a menor qualidade.
  10. Por que se valoriza tanto o Vinho Natural? Pelo fato de se buscar a total sinceridade de um terroir, de um ano, que é diferente do outro, de mostrar como nenhum outro o que diz aquela uva, naquele lugar, naquela família que o produziu. Isso é simplesmente lindo. Experimente um vinho do Barranco Oscuro e sinta isso.
  11. E os biodinâmicos? Estes são o Supra Sumo, na minha opinião, pois a melhor maneira de ser orgânico é ser biodinâmico. Poucos são de verdade, pois é trabalho para poucos, há que saber muito e trabalhar muito, pois o vinhedo é trabalhado energeticamente e de forma homeopática no período anterior a brotação. Depois que a uva nasce não muito o que corrigir num vinhedo biodinâmico. Porém bons vinhos biodinâmicos e vinificados sem SO2 foram os melhores vinhos que já provei. Assunto para livros.
  12. Anote isso: Certificado hoje não quer dizer absolutamente NADA. Os principais e melhores produtores Naturebas não paga por certificado algum. Você precisa conhecer o produtor. Hoje a Demeter na Alemanha por exemplo, autoriza o uso de leveduras selecionadas!? Isso é simplesmente absurdo para um biodinâmico de raiz…
  13. Anote isso: Vinho Biodinâmico tem necessariamente um produtor Biodinâmico. basta conhecer e provar vinhos como Casa de Mouraz ou Aphros, por exemplo para entender isso. não há um sem o outro. Isso posso afirmar.
  14. Por que a insistência em Leveduras Indígenas? Por que elas contêm o DNA do Vinhedo. Uma levedura selecionada é mais forte e suplanta a indígena, natural que vem daquele lugar. Eu considero triste fazer isso. Enólogos defendem que as leveduras selecionadas apenas ajudam, enaltecem as possibilidades desejadas, que já existem naquela uva, mas é como você programar os olhos azuis do seu filho. Não é natural isso. Levedura Indígena é Levedura Indígena. É a sinceridade.
  15. Nunca avalie um vinho partindo de parâmetros de degustação estabuladas que procuram defeitos no vinho. Faça o inverso, deguste o vinho procurando qualidades. Aquilo que lhe encanta.
  16. Vá a Naturebas com humildade. não tente provar tudo pois não vai dar tempo. Seja educado e interessado com o produtor, pode-se aprender muito nesses momentos se você for aberto, sincero e interessado.
  17. Beba 1 Taça por Refeicão e Seja Feliz. Saúde!

 

 

Comments

comments