Acontece

Juan Magaña

Era uma manhã fria e com sol, céu aberto da uma primavera deliciosa em Navarra e vínhamos de uma noite surpreendente em Tudela, onde jamais imaginei saborear a melhor refeição vegetariana da minha vida, no Restaurante 33.

Tratava-se de um menú degustação de vegetais! É que Navarra é o coração dos legumes e verduras da Espanha e eu, claro, não sabia disso. Além do mais, estávamos em plena comemoração da época dos Aspargos e hortaliças, e em toda parte o festival de vegetais estava ocorrendo. Lea são os esparragos blancos.

Saímos de Tudela para Barillas para conhecer e visitar as Bodegas Viña Magaña, que tem seus vinhos importados pela Via Vini.

Eu não poderia imaginar as surpresas agradáveis que teria. Aliás o que mais gosto em viagem é ir a um lugar pela primeira vez e ter surpresas legais, e foi o que aconteceu com Magaña.

Juan Magaña e Andre Maculan

Juan Magaña que não parece ter os 72 anos que já viveu, é bem humorado, de uma competência e talento raros, gosta da biodinâmica e todos seus vinhos são orgânicos e de leveduras indígenas! Alguns de seus vinhos degustados às cegas deixa muito Bordeaux no chinelo…

 

 

E o mais incrível é que este homem tem apenas um funcionário que é sua secretária!!! ele faz TUDO sòzinho e contrata mão de obra temporária quando necessário… não conheço um caso assim de algum brasileiro…

 

Provamos esse seu Merlot que confirma seu talento e a qualidade de seus vinhedos, uma mistura de seda e veludo, com classe, equilíbrio, vinho longo, fino que merece ser experimentado.

Ele tinha tres garrafas abertas que tinha servido dois dias atrás para uns chineses, das safras de 1980, 1983 e 1999, Vivas e espetaculares!!! Pode acreditar?…

Juan Magaña, ex-publicitário como eu, conta como se deu seu ingresso no vinho e como trouxe as tais mudas meio de contrabando pelos Pirineus, na época de Franco, Veja:

 

Ele nos fez provar uma casta que não conhecíamos e bastante gostosa, com untuosidade e frescor, uma casta autóctone da região e que foi praticamente extinta quando surgiram as cooperativas, fomos visitar essa parcela e gravamos com ele falando da casta Vidal, veja:

Saímos para almoçar no simpático Restaurante Ibarra em Cascante Navarra onde o Juan Magaña levou mais oito garrafas e fazia questão de que provássemos de todas…

Uma viagem que deixou saudade e um produtor excepcional que merece ser conhecido. Grazie Via Vini e Gracias Juan Magaña.

Comments

comments