Acontece

Club Crus Beaujolais

Tive o prazer hoje de degustar diversos deliciosos Crus de Beaujolais. Bem, ainda hoje no Brasil, o nome Beaujolais é referência ao Beaujolais Nouveau,

Mas acontece que o Beaujolais é bem mais que os Noveau, pois há os Cru de Beaujolais com vinhos inclusive de guarda. São no total 12 denominações, pois além do Beaujolais e Beaujolais-Villages, dos conhecidos Beaujolais Nouveau e Beaujolais-Villages Nouveau, há outros dez crus escolhidos por seu terroir:

Chiroubles, Fleurie, Saint-Amour, Brouilly, Côte de Brouilly, Juliénas, Régnié, Chénas, Morgon e Moulin-à-Vent.

Pois alguns produtores de Crus de Beaujolais montaram um clube, o Club Crus Beaujolais, para promover seus vinhos. E hoje, na casa do Cônsul da França em São Paulo, meu amigo Raphaël Allemand organizou uma degustaçnao com diversos produtores de diferentes Crus, que estão procurando importadores.

Foi uma delícia e eu aproveitei para gravar com o Raphaël, veja:

Tive o prazer de rever a querida Audrey Charton do Domaine du Clos des Grands em Fleury, que foi dos meus prediletos, e a quem visitei quando estive na região anos atrás. Adorei. Ela faz tudo, absolutamente tudo sozinha. Contrata mão de obra apenas na colheita. Incrível. E ainda cuida de uma casa linda antiga e restaurada que serve como bed and breakfast. Aliás bom lugar para ficar e conhecer o Beaujolais. Aqui o link. Seus vinhos são deliciosos.

Abaixo uma sequência dos vinhos que variam de € 5,00 a € 12,00 em valores ex-cellar e os e-mails de contato.

A região que vai do Mâconnais até Lyon, ocupa 96 comunas ao longo dos Rios Ródano, Saône e Loire, e totaliza 2.800 produtores que cultivam 22 mil hectares de Gamay.

Os Beaujolais são vinhos bem adequados ao clima brasileiro, ele tem frescor, são florais, fáceis de gostar e acompanham com perfeição desde sanduiches, frios, carpaccio, batatas gratinadas, térrines, dobradinhas, escargots, roast-beef com salada de batatas, queijos de cabra, coq-au-vin, etc., vinhos perfeitos para uma taça no almoço.

Algumas curiosidades sobre o Beaujolais são interessantes e talvez você não saiba:

  • A origem se deu por que os produtores do Beaujolais comercializavam muito cedo seus vinhos, desciam de barco pelo rio Saône para abastecer os bistrôs da região de Lyon. Muito vinho ia fermentando durante a viagem…
  • Em 1951, um decreto proibiu que se comercializasse os vinhos antes de 15 de dezembro. Nascia assim a iniciativa de se fazer o Beaujolais Nouveau, vinho de maceração carbônica.
  • Os maiores consumidores do Beaujolais Nouveaux são os japoneses.
  • O Beaujolais possui 10 Crus excepcionais de vinhos de guarda que surpreendem por sua elegância e longevidade (Morgon, Chénas, Saint-Amour, Moulin-à-Vent, Régnié, Chiroubles, Fleurie, Brouilly, Côte de Brouilly, Juliénas).
  • Os Beaujolais Nouveaux carregaram a imagem de vinhos muito simples, e encobriu a imagem dos bons Beaujolais que são esses crus.
  • Os maiores compradores dos Cru de Beaujolais são os canadenses.
  • Em Paris, poucas pessoas sabem que o Beaujolais não é só Beaujolais Nouveaux, ou seja, não somos só nós que desconhecemos o Beaujolais.

Se você ficou seduzido pelo Beaujolais, programe uma visita por lá no mês de abril quando acontece a feira Bien Boire en Beaujolais. Veja no site deles e programe-se. Saúde! Vive le Beaujolais!!!

Comments

comments