Acontece

Qualimpor com Kaiken

João Roquette

Estive ontem a convite da Qualimpor no A Figueira Rubayiat, para degustar os vinhos da Kaiken, agora no portfólio do João Roquette. Foi uma surpresa para mim, pois não sabia que o vinho não estava mais com a Vinci.

Foi um bom momento para revisitar esses vinhos e ter a grata surpresa de saber que o vinho predileto do enólogo Rogelio Rabino (foto abaixo), era também o meu, um Cabernet Franc de leveduras indígenas e de vinhedo de altitude. Um espetáculo que está ao preço de R$ 270,00.

 

Rogelio Rabino

Degustamos os seguintes vinhos:

  • Kaiken Estate Sauvignon Blanc – Semillón 2018 (delicioso, com frescor e untuosidade)
  • Kaiken Ultra Chardonnay 2016 (preferiria menos madeira)
  • Kaiken Malbec 2016, com bom frescor.
  • Kaiken Ultra Malbec 2016  super intenso
  • Kaiken Obertura Cabernet Franc 2015, meu predileto, com grafite, sedoso. Ótimo.
  • Kaiken MAI 2014  Malbec excepcional, intenso com muita fruta madura e sedosidade. Elegante e Sedutor.

 

A Qualimpor, dos irmãos Roquette que surgiu em 1995 com o objetivo de ter uma importadora de seus próprios vinhos e azeites do Esporão, no Alentejo, fez sucesso, estendeu seu portfólio para outras quintas como a do Crasto, dos Murças da família também na região do Douro, incorporou também a venda dos cavas Freixenet (que não comprou a Miolo não… era 1º de Abril), dos Porto Tylor’s, os brancos deliciosos da Quinta do Ameal, e agora estende seus contatos para o Novo Mundo, começando com um produtor argentino.

Era de se imaginar que isso acontecesse, inclusive um Chileno que acredito não demorará a ser anunciado. O foco foi-se. Confesso que gostava da idéia de o produtor ser seu próprio importador. Tenho recomendado isso a muitos produtores, afinal o mercado brasileiro está há anos com uma oferta de vinhos muito superior a qualidade de consumo e de conhecimento de vinhos que justificasse tamanha variedade. As importadoras serias e pontuais em seus compromissos, lamentavelmente não são tantas e consequentemente têm portfolios enormes. Com uma importadora própria, me parecia o ideal para o produtor, mas não foi o que aconteceu com a Qualimpor. Ela começa a mudar seu perfil. Desejo sucesso aos dois, importador e produtor, gosto de ambos. Sucesso!

Comments

comments