Acontece

Boa notícia no Vinho Verde

Boas notícias! Fiquei sabendo pela Carla Cunha, diretora de Marketing da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), que eles promoveram no dia 20 de abril a Gala anual do Concurso “Os Melhores Verdes” – Best Of Vinho Verde 2018″. Essa comissão reúne 18 mil vitivinicultores e 600 empresas produtoras/engarrafadoras.

O concurso teve a participação de um júri composto por representantes da Região dos Vinhos Verdes, da Câmara de Provadores da Comissão dos Vinhos Verdes e de outras Câmaras de provadores nacionais, de institutos de investigação, da Direção Regional de Agricultura, e ainda por escanções e comunicação social. Participaram também convidados de nove países que avaliaram os melhores entre os melhores vinhos verdes: James Tidwell (EUA), Steven Robinson (Canadá), Dirceu Vianna Jr. (Brasil), Takenori Beppu (Japão), Vladislav Markin (Rússia), Andrew Catchpole (Reino Unido), Peer F. Holm (Alemanha), Andreas Larsson (Suécia) e Manuel Moreira (Portugal). Estávamos bem representados pelo Dirceu Vianna Jr., ainda hoje o único Master of Wine brasileiro. Além de competente, é modesto e tem opinião.

Os brasileiros deveriam beber mais vinho verde, pois ele se adequa bem ao nosso clima e harmoniza com nossos pratos de peixes, frutos do mar e friturinhas de bar. Sou grande fã desses vinhos e lamento que venham perdendo o charme e tipicidade cultural da “agulha”, aquela pequena borbulha frisante que no passado se devia ao engarrafamento precoce do vinho e que hoje se consegue com a adição de gás carbônico em 9 entre dez vinhos. Acho um erro os produtores apostarem na diminuição da agulha, pois perdem o caráter e o estilo que o caracterizaram em todo o mundo. Há muito vinho branco com ótima acidez e frescor, mas com agulha… só o vinho verde, ora.

Bem, mas o fato a que me refiro é a premiação que avaliou 280 amostras agrupadas em oito grandes categorias: Vinhos Verdes Brancos, Rosados, Tintos, de Casta, Colheita Igual ou Inferior a 2015, Espumantes de Vinho Verde, Aguardentes de Vinho Verde e Vinho Regional Minho.

Entre os premiados com o The Best Of ou Ouro, alguns estão no Brasil e eu relaciono abaixo para você conhecer:

 

  • Quinta de Linhares Azal importado pela Premium Wines
  • Quinta do Regueiro Primitivo Alvarinho importado pela Wine Mundi
  • Quinta do Regueiro Reserva Alvarinho importado pela Wine Mundi
  • Quinta d’Amares Superior importado pelo Grupo Obba de São Paulo
  • Pluma importado pela Vinho e Ponto
  • Casa de Vilacentinho Colheita Selecionada Avesso importado pela Job Total Brasil
  • Portal do Fidalgo alvarinho importado pela Casa Flora
  • Opção Arinto importado pela Patagonia SP
  • Casa de Vilacentinho Superior Arinto importado pela Job Total Brasil
  • Muralhas de Monção Branco Reserva Bruto Alvarinho importado pela Barrinhas do RJ
  • Delicia importado pela Barrinhas do RJ

Aqui um vídeo com a Ana Ribeiro proprietária da Quinta de Linhares quando esteve no Brasil ano passado. Saúde!!

 

Comments

comments