Já que a moda é rosé…

 

 

Fico feliz de ver a moda do rosé, em tudo. Sensualidade. Bárbaro. No vinho, acho importante que se lembre a importância da Provence nesse tema. Todo produtor quer fazer um Rosé de Provence., não adiante nem dizer que não…

A Provence é muito mais do que você imagina no mundo do vinho. A bebida existe lá antes ainda dos Romanos, levada pelos Gregos que fundaram Marseilles há mais de 26 séculos. O vinho na época era claro, rosado – como foi até o século XVII – se aprimorou e nunca saiu de moda. Hoje representa a tipicidade da região.

 

Um verdadeiro rosé da Provence é claro, límpido, seco, estruturado, elegante, aromático e fresco. Sua cor é inimitável, indo do rosa clarinho ao cobre cintilante, passando pela cor de casca de cebola.  Muito sedutor. Eles produzem cerca de 120  milhões de garrafas por ano dessa maravilha de frescor e estrutura que só a Provence consegue. Todos imitam sem o sucesso que gostariam.

 

Imagem de Coteaux d’Aix-en-Provence

São três as DOCs da Provence:  Coteaux d’Aix-en-Provence, terra de Cézanne, terroir de solos argilo – calcários, sol e mistral (vento frio regional), produz tintos de caráter, amplos, carnudos e de aroma potente…. Brancos aromáticos finos e elegantes… Quanto aos rosés, vivos, frutados, é com leveza e flexibilidade que se casam maravilhosamente à cozinha do verão ou como aperitivo.

 

Imagem de Coteaux Varois en Provence

Coteaux Varois en Provence : Reflexo perfeito do interior da Provence, protegido pelas montanhas que o cercam, aproveitando-se assim de um micro-clima de tipo continental, ele é alimentado por um terreno argilo-calcário. Os vinhedos contam com uma grande variedade de uvas, sutilmente associadas, que dão nascimento a cuvées típicas.

 

Imagem de Côtes de Provence

 

Côtes de Provence : Extraindo sua força em solos pouco úmidos, estes vinhos se beneficiam do mistral e da luminosidade tão típica da Provence. Os cincos terroirs que compõem este AOC dão tintos amplos, estruturados e generosos, brancos aromáticos de grande classe, e distinguem-se principalmente na arte do rosé. Autêntica tradição, a elaboração de rosé Côtes de Provence pede um conhecimento específico e produz vinhos secos, frutados e elegantes, cuja coloração luminosa não se assemelha a nenhuma outra.

Se você estranhou a menção a vinhos tintos, saiba que existem maravilhosos tintos, com estrutura e frescor, nada comparado aos corpulentos e adocicados vinhos do novo mundo não. Experimente.

Com as uvas tintas da Provence se produz diversos vinhos: Tintos potentes bem estruturados, robustos, ricos, equilibrados, com envelhecimento em madeira. Para isso as cascas permanecem por mais tempo em contato com o mosto (suco da uva prensada).

A maioria dos tintos da Provence, porém são tintos jovens, para isso o tempo de contato do mosto com as cascas é menor. Assim se consegue  um vinho fresco frutado e aromático .

 

 

Os rosés são produzidos por dois métodos distintos, os de sangria ou masceração, cujo contato das cascas com o mosto é de apenas algumas horas. O outro método é o de prensagem, processo que consiste em prensar lentamente as uvas, conseguindo-se uma grande delicadeza de cor.

As castas tintas da região são: Grenache, Syrah, Mouvèdre, Cinssault, Tibouren, Carignan e Cabernet Sauvignon e as brancas: Rolle, Clairette, Ugni-Blanc e Marsanne.

Conheça mais os “Vin de Porvence”, prepare suas saladas Niçoise, os frutos do mar a vinagrete os peixes grelhados, as azeitonas os aliches e procure conhecer melhor seus vinhos, você vai adorar, eles combinam muito com nosso clima.

Tagged: , , , , ,

Deixe um comentário