Didú na Argentina, outra vez…

Eu acabo de voltar de mais uma viagem à Argentina com o WOFA   (Wines of Argentina). Desta vez não fui a convite, como colunista de vinhos, fui por ter sido um dos vencedores do concurso de harmonização de vinho argentino com música.

Além de mim, foram vencedores e estiveram no mesmo grupo o João Clemente da loja Vino & Sapore  e do blog Falando de Vinhos o Marcelo Costa do site de cultura Scream & Yell.

Nos tres fomos incorporados a um grupo de convidados da Wofa que iriam conhecer um pouco da diversidade e das novidades que o vinho argentino está vivendo. Falo de Alexander de Oliveira que é o Sommelier Chefe dos diversos restaurantes do Chef Claude Troisgros, no Rio de Janeiro, o Denis Oliveira do Restaurante Taste Vin de Belo Horizonte, do Simon Knitel proprietário da Kylix Vinhos e ainda da Gabriela Monteleone, Sommelier do D.O.M. Restaurante de São Paulo e Diretora de Profissionais da ABS São Paulo, única moça do grupo, o que mereceu essa foto especial acima.

 

 

Este grupo foi montado pelo Deco Rossi, que além de Relações Públicas do WOFA é também Editor do blog Enodeco – R7  O Deco tem idade para ser meu filho, mas quando estamos juntos nos tornamos dois  adolescentes de ginásio, muitas vezes nos excedendo. É que gosto dele, de sua irreverência, fruto de sua inteligência e competência, que lhe dão segurança.

Acho que dificilmente o WOFA faria trabalho melhor no Brasil com outra pessoa e ouso dizer que duvido que esteja fazendo em outros países.  O Deco tem a capacidade de juntar pessoas, transformar o grupo em amigos, trazer humor, coisas que não são fáceis. Não sei quanto a Wofa paga [ara ele, mas ele certamente merece mais.

Nos próximos dias vou tentar contar um pouco do que fizemos nessa jornada de 9 dias, com 271 vinhos, de mais de 50 bodegas, que passou por Buenos Aires, Neuquén, Mendoza e San Juan.

 

 

Em nosso primeiro dia, por sugestão do João Clemente fomos visitar e conhecer a loja de Vinhos Lo de Joaquin Alberdi, que fica em Palermo Soho e que você não deve deixar de conhecer pois é um lugar de apaixonados por vinhos. Logo que entrei ele abriu os braços e disse alto: Didú Russo!!! Pensei que fosse algum credor do passado… que susto… mas não, era um amigo do Facebook que ficou feliz em me ver pessoalmente. Fiquei lisonjeado ao ouvir dele que gostava de acompanhar meus posts. Foi uma delícia. Ele logo percebeu o interesse do grupo por vinhos alternativos e veja só o que abriu para nós…

 

 

Certamente uma das mais agradáveis surpresas em vinhos da Argentina dos últimos anos, “secondo me”, claro. Aliás Matias Michelini, o que você está esperando para se filiar ao Wofa PÔ!! Toda vez falo de você e ouço como resposta que não faz parte do Wofa. Para quem não sabe desse enólogo, basta ver com quem ele anda… Dá pra você imaginar? Bem a boa notícia é que alguns de seus vinhos estão no Brasil com a Neve Wines.

 

 

Depois ainda teríamos o vinho que ele faz com os irmãos.

 

O Buen alma que bebi certa vez anos atrás no Azafrán em Mendoza com o Christian Burgos, que foi tão legal revisitá-lo, mais evoluído, mas soube que está meio desaparecido.

 

 

Teríamos ainda este maravilhoso vinho de Achaval Ferrer, que não vem para o Brasil e que nos foi apresentado pelo jovem que no vídeo abaixo aparece com Alberdi, que é filho de Marcelo D. Victoria um dos donos da Achaval Ferrer e que se lembrou que almoçou certa vez comigo e seu pai no L’Hotel.

Estávamos como pintos no lixo… ainda havia mais…

 

Voltamos felizes ao Hotel Fierro, veja como nos tratou bem a Wofa… com a preocupação de termos feito o melhor no primeiro dia de viagem, mas por sorte estávamos enganados. Veja no vídeo abaixo o clima do momento. Imagine a paixão e a generosidade de Alberdi que não nos cobrou esses vinhos.

Como digo sempre, podemos até ficar sem beber, mas beber mal jamais!Saúde!

 

Tagged: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário